25 de julho: Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha

meme-preta


No dia 25 de julho celebramos o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e também o Dia Nacional da Mulher Negra. É o dia de celebração de Tereza de Benguela, líder quilombola e símbolo das lutas e trajetórias das mulheres negras no território brasileiro.  

Vivemos a extensão de um golpe e quem governa o país expressa seu racismo e xenofobia com naturalidade e com raras repercussões jurídicas. A lista de insultos racistas e misóginos públicos de Jair Bolsonaro é extensa e suas intenções nefastas se refletem em ações pontuais do governo para atacar as mulheres negras.  Do decreto para extinguir conselhos sociais ao cancelamento de campanhas estreladas por atrizes negras e pessoas LGBT, Bolsonaro demonstra não poupar esforços para impulsionar o retrocesso e desmontar as políticas públicas conquistadas pelos movimentos negro e feminista.

Neste 25 de julho, a ativista da luta por moradia Preta Ferreira completa um mês na cadeia. Negra, mulher e pobre, Preta está presa sob a acusação de extorsão, em processo que incrimina o Movimento Sem Teto do Centro (MSTC) por cobrar taxas de moradores das ocupações. Em entrevista, Preta denunciou a real razão de sua prisão. “Estou presa porque nasci mulher, preta e pobre em um país onde quem manda são homens brancos, machistas e racistas.”

Ainda neste 25 de julho, totalizarão 498 dias da execução de Marielle e Anderson. E as perguntas seguem sem respostas. Quem mandou matar Marielle? E por quê? Igualmente sem respostas da justiça, o processo sobre o caso de Luana Barbosa aguarda a última audiência pública de instrução e julgamento, que ocorrerá no dia 13 de agosto,  no Fórum de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Em denúncia feita pelo Ministério Público, policiais foram apontados como envolvidos no assassinato de Luana em abril de 2016, vítima de violência policial racista e lesbofóbica. Braço armado do Estado racista em que vivemos, a violência policial extermina a vidas das mulheres negras. 

Mas a luta segue! Após reunir cerca de 7 mil pessoas em 2018, a Marcha das Mulheres Negras de São Paulo estará nas ruas com o mote “Sem violência, racismo, discriminação e fome! Com dignidade, educação, trabalho, aposentadoria e saúde!”. O ato será na Praça da República, às 17:30. Colabore com a construção do ato em SP doando e compartilhando a vaquinha. Apoie essa luta contra o racismo e a misoginia!

Em reverência às religiões de matriz africana e pelo bem viver de mulheres negras e indígenas, nós, Católicas pelo Direito de Decidir, reiteramos nosso comprometimento com a luta anti-racista, o que inclui o repúdio total a todas as formas de racismo cometidas pelos fundamentalismos religiosos. 

Para mais informações sobre os atos e eventos relacionados com o dia 25 de julho, acesse: fb.com/mmnegrasSP

#MarchadasMulheresNegras

#25deJulho

#DiadaMulherNegra

Confira alguns eventos em SP em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha:

Author: catolicas01

Share This Post On