Ato em SP marca o Dia Internacional da Mulher

capa-8marco2015

Neste domingo, 8 de março, grupos de mulheres realizarão um ato no centro de São Paulo para celebrar o Dia Internacional da Mulher e para reivindicar a garantia e o respeito aos direitos das mulheres que vêm sendo sistematicamente atacados no Brasil por grupos conservadores machistas, racistas, homofóbicos, capitalistas, etc.

Todo ano vamos para as ruas falar a mesma coisa, gritar o mesmo grito pela nossa liberdade. Mas este ano tem algo de diferente no ar. 2015 começa apresentando sinais de que a liberdade no Brasil está sob a ameaça do Congresso mais conservador de sua história.

Os efeitos desta incursão fundamentalista nos espaços de decisões políticas são sentidos em várias frentes: na violação da laicidade do Estado, nos empecilhos declarados criados para o debate público sobre aborto legal e direitos dos homossexuais, na tentativa cínica de usar dinheiro público para bancar passagens aéreas para cônjuges dos parlamentares que, aliás, em nosso entendimento, deveriam ter seus ‘auxílios’ pra lá de enxugados… Os exemplos são muitos por todo Brasil, e não se restringem à ação de fundamentalistas no nível federal.

Mas nem tudo é retrocesso! Graças à histórica atuação dessas mulheres, feministas ou não, nas ruas e na política, há também o que se comemorar neste domingo como, por exemplo, a aprovação na Câmara do PL 8305/201 que garante a tipificação do feminicídio no Código Penal. Feminicídio é o homicídio de mulheres em razão de serem mulheres. No entanto, vale lembrar que a ‘vitória’ não foi completa porque a bancada fundamentalista ameaçou impedir a aprovação do projeto caso a palavra ‘gênero’ contida nele não fosse trocada por ‘sexo’. A questão aqui é óbvia, os conservadores queriam tirar a palavra ‘gênero’ porque com ela o projeto considerava como vítimas também as mulheres transexuais. A bancada feminina no Congresso teve que ceder a mais esta ameaça e substituiu ‘gênero’ por ‘sexo feminino’. Portanto, amigas, não se deem por satisfeitas! Porque sem a proteção às mulheres trans, nosso direito não é direito de fato!

Em São Paulo, diversas frentes de mulheres se encontrarão na Avenida Paulista, e vão caminhar pela Rua da Consolação, no sentido da Praça Roosevelt, onde termina a manifestação. A concentração será às 10h em frente ao Teatro Gazeta na Avenida Paulista, nº 900, entre as estações de Metrô Brigadeiro e Trianon/MASP.

Nós Católicas estaremos lá! Nosso lema de luta neste ano será “O Direito de Decidir é Sagrado!”. Queremos dizer para a sociedade e para estes fundamentalistas preconceituosos que os direitos humanos são sagrados e não podem ser violados!
Mais detalhes no evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/747281235386544/

Author: catolicas01

Share This Post On