Leonardo Boff: “O golpe está desmontando a nação”

Neste ano, o Brasil vive as consequências funestas do golpe midiático-jurídico-parlamentar perpetrado em 2016 contra a Presidenta Dilma Rousseff. Em um cargo ilegítimo, Michel Temer (PMDB) continua empenhado em desmantelar os direitos de trabalhadoras e trabalhadores de todo o país com suas “reformas” trabalhista e previdenciária.

Para comentar a crítica situação política do país, o teólogo e escritor Leonardo Boff conversou com a equipe da Popolo Filmes em abril deste ano. Em uma série de entrevistas divididas em quatro partes, Boff fala sobre o avanço da direita no mundo, a “latino-americanização” da Igreja Católica e a importância da Teologia da Libertação no enfrentamento ao capitalismo, sugere a união das forças de esquerda, com novos paradigmas e horizontes políticos mais abertos, entre outros assuntos.

Para o teólogo, o Brasil vive um golpe de classe, em que o parlamento e a justiça foram utilizados por setores elitistas e conservadores, sempre apoiados na e pela grande mídia, a fim de usar o Estado em benefício próprio, usurpando direitos da maioria da população brasileira. “Esse golpe está desmontando a nação. Está penalizando especialmente os pobres, os trabalhadores. Quem armou esse golpe foi a classe burguesa”.

Boff também pontua que um dos intuitos do golpe é fragilizar movimentos sociais e difamar lideranças. Por isso, é preciso ir às ruas para resistir ao golpe. “Se eles querem convulsão, nós estaremos nas ruas para enfrentá-los. Porque se trata do bem do país. Não se trata do bem de uma classe ou de um grupo.”

Além disso, considera que existe uma ascensão da direita no mundo e reafirma a importância dos movimentos sociais para conter o neoliberalismo radical e construir um projeto de mundo mais justo e igualitário. Abaixo, você pode assistir os vídeos na íntegra:

Parte 1.

Parte 2.

Parte 3.

Parte 4.  

Author: catolicas01

Share This Post On